Bolsonaro diz que não vai interferir em preço de combustíveis

Bolsonaro diz que não vai interferir em preço de combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem que não vai interferir na Petrobras para impedir que a alta na cotação do petróleo causada pela crise no Oriente Médio seja repassada aos combustíveis no Brasil.

Ele afirmou que o governo tentará tomar providências que suavizemo repasse e sugeriu que governadores cortemo ICMS sobre o produto: —Converso com o almirante Bento (Albuquerque, ministro de Minas e Energia), converso com o presidente da Petrobras (Roberto Castello Branco), com o Paulo Guedes (da Economia) e nós temos uma linha de não interferir — disse, após visitar a primeiradama, Michelle Bolsonaro, no hospital.

Para o presidente, a redução do ICMS seria uma solução: — (Vamos) acompanhar e buscar soluções. A gente apela para os governadores. Vamos supor que aumente 20% o preço do petróleo. Vai aumentar 20% o preço do ICMS. Não dá para os governadores cederem um pouco nisso? Todo mundo perde. Quando você mexe em combustível, toda a economia é afetada.

A política da Petrobras prevê paridade com a cotação internacional. A estatal disse, em nota, que monitora o mercado internacional. “A companhia ressalta que, de acordo com suas práticas de precificação vigentes, não há periodicidade predefinida para a aplicação de reajustes. A empresa seguirá acompanhando o mercado e decidirá oportunamente sobre os próximos ajustes nos preços.”

Para Bolsonaro, a pressão sobre o preço do petróleo deve acabar “em poucos dias”. Pela manhã, ele havia admitido impacto da alta do óleo sobre os combustíveis no Brasil: — Que vai impactar, vai. Agora, vamos ver o nosso limite aqui. Se subir… Já está alto o combustível, se subir muito, complica.

Fonte: O Globo

No Comments

Post A Comment