Com o risco de faltar gasolina, preços disparam nos postos

Com o risco de faltar gasolina, preços disparam nos postos

Os brasilienses podem se preparar. Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF), são elevadíssimos os riscos de faltar gasolina na capital do país a partir desta quinta-feira (22/04). Os estoques das distribuidores e dos postos estão quase zerados. Com isso, os preços nas bombas dispararam.


Paulo Tavares, presidente do Sindicombustíveis-DF, explica que o Distrito Federal é abastecido por meio de um duto da Transpetro, controlada pela Petrobras. Mas esse duto está com problemas desde a semana passada. Como não chega gasolina há dias na capital do país, postos podem enfrentam o que se chama de pane-seca.

Pelos cálculos de Tavares, quatro postos já estão nesta situação. Ou seja, tiveram que suspender o atendimento ao público. Nos que ainda têm combustíveis, os preços subiram. No Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) e no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), o valor nas bombas saltou R$ 0,50, de R$ 5,399 para R$ 5,899 o litro.

Para evitar o desabastecimento geral, as distribuidoras estão racionando as entregas. A decisão foi por fixar um sistema de cotas: cada posto está recebendo um terço dos pedidos, ou 2 mil litros. Mas, no fim do dia, vários estabelecimentos já estão com os tanques vazios.

O presidente do Sindicombustíveis-DF diz que as distribuidoras já acionaram a Petrobrás sobre os problemas no abastecimento e sobre os riscos de a capital do país ficar sem combustíveis. Porém, até agora, a estatal, que está sob nova direção, ainda não se pronunciou.

Por enquanto, não se vê uma corrida aos postos. Contudo, diante da ameaça clara de faltar combustível, o aumento desenfreado da demanda pode antecipar a escassez geral nos postos. O momento, como ressalta Paulo Tavares, é muito grave. A falta de combustíveis trará problemas graves para uma economia já muito debilitada.

Fonte: Correio Braziliense

No Comments

Post A Comment