Combustíveis delivery: ANP diz que não autorizou comercialização

Combustíveis delivery: ANP diz que não autorizou comercialização

 Uma empresa carioca de abastecimento de combustíveis delivery começou a funcionar este mês e está gerando polêmica no setor. A Agência Nacional de Petróleo informou que aguarda o serviço ser apresentado oficialmente para se posicionar sobre o assunto e que não houve nenhuma autorização de funcionamento.

A ANP esclareceu ainda que não foi informada sobre o funcionamento da empresa e, caso isto esteja acontecendo, será aberto um processo administrativo contra o estabelecimento e seus gestores.

Enquanto não há normatização, vídeo divulgados na Internet mostram as caminhonetes fazendo atendimento nas ruas.
O sistema delivery contraria os demais empresários do setor, que questionam a falta de regras, a ausência do órgão competente no caso e ainda uma possível fragilidade na segurança dos atendimentos.

Os sindicatos dos Comércio Varejista de Petróleo e seus derivados (Sindipetróleo) e a Federação Nacional de Comércio de Combustíveis e Lubrificantes já encaminharam ofícios à Agência Nacional de Petróleo pedindo esclarecimentos.

Nelson Soares Júnior, diretor-executivo do Sindipetróleo de Mato Grosso, explica que existem leis que regem a abertura de postos de gasolina e elas incluem a necessidade de várias licenças, como ambientais e do Corpo de Bombeiros, além de especificidades na elaboração dos projetos.

“Agora, nós queremos um esclarecimento da ANP. Queremos saber como funciona a liberação do serviço. Empresários de vários estados também cobraram o governo. Antes de ter este posicionamento, não vamos nem falar sobre o tema”.

Na opinião do diretor, o questionamento é pertinente, porque toda a venda de petróleo passa pela agência.

Com relação à sobrevivência do sistema, Nelson Júnior acredita que ainda não tem uma análise. Ele acha complicado se falar em praticidade porque, na verdade, o serviço pode trazer mais trabalho para o cliente.

“Ele tem que esperar o caminhão e acompanhar o abastecimento. E posto físico está em todo lugar”.

Onde e como funciona
Atualmente, a empresa Gofit já atua nas regiões da Barra da Tijuca, Recreio e Vargem Grande e o site informa que logo haverá ampliações.

Quem quiser usar o sistema precisa baixar o aplicativo no celular, pedir, pagar e esperar a caminhonete chegar. Para estimular os clientes, a empresa não economizou em propaganda, chamando a atriz global Déborah Secco para ser garota propaganda.

De onde veio a ideia
Nas ruas, os carros de abastecimento chamam a atenção da população e tentam repetir o sucesso que o sistema fez nos Estados Unidos, onde surgiu.

No território estadunidense existem vários aplicativos com este serviço. Entre eles estão o WeFuel, Filld, Purple e Booster Fuels.

Lá, o Corpo de Bombeiros de alguns estados, como o da Califórnia, posicionaram-se contrariamente devido ao risco de incêndios.

Fonte: O Livre

No Comments

Post A Comment