O governo Bolsonaro está decidido a conter o preço dos combustíveis. Ao fim de uma semana em que o barril do petróleo ultrapassou a barreira dos US$ 100, pela primeira vez desde 2014, o presidente Jair Bolsonaro e seus auxiliares mais próximos resolveram adotar medidas para evitar novas altas da gasolina e do diesel no país. Há temor sobre as consequências eleitorais do efeito inflacionário da alta dos combustíveis para Bolsonaro, candidato à reeleição.

Para continuar a leitura clique aqui.

Fonte: Valor Econômico