IMC e Shell fecham acordo em posto

IMC e Shell fecham acordo em posto

Após anos ensaiando uma parceria, a Raízen, joint venture entre Cosan e Shell, e a IMC, dona de marcas como Frango Assado e Pizza Hut no Brasil, fecharam ontem acordo comercial para abertura de unidades do Frango Assado em postos de rodovias da Shell. A parceria envolve ainda a migração de postos da IMC para a marca Shell. A IMC tem 19 postos com as bandeiras BR Petrobras, Ipiranga e Ale.

Há uma intensa movimentação nesse setor desde 2020, com entrada de estrangeiros e aumento de investimentos de grupos nacionais na área de varejo de postos.

O Valor apurou que o acordo entre IMC e Raízen é visto pelas empresas como os primeiros passos de uma associação que pode ter peso maior nos negócios.

A formação de uma joint venture chegou a ser discutida pelas companhias em 2013, sem avanços. Voltaram a conversar posteriormente, segundo uma fonte, e no acordo atual optaram por um passo inicial menos ambicioso.

A princípio, a inauguração de restaurantes do Frango Assado nos postos de rodovias será nas regiões Sul e Sudeste, segundo comunicado da IMC divulgado ontem. Mas o acordo deve evoluir para as demais regiões, diz fonte. Não há cláusula de exclusividade entre as partes.

O Valor apurou que a IMC projeta abertura de 50 novas unidades do Frango Assado em postos Shell nos próximos cinco anos. É o dobro das 25 unidades atuais no país. Há possibilidade de inauguração de Pizza Hut nessas áreas também. A rede não comenta estimativas.

A IMC não tem informado recentemente projeções anuais de inaugurações de Frango Assado, mas a última estimativa, de 2019, era de cinco lojas ao ano.

Com a parceria com a KFC na geladeira depois que os o grupo americano denunciou a IMC por descumprimento de contrato, em janeiro, aumentou a pressão sobre a empresa e o foco da IMC passou a ser Frango Assado e Pizza Hut. Nesse momento, as partes estão envolvidas num processo arbitral. Para ler esta notícia, clique aqui.Autor/Veículo: Valor Econômico

e Shell, e a IMC, dona de marcas como Frango Assado e Pizza Hut no Brasil, fecharam ontem acordo comercial para abertura de unidades do Frango Assado em postos de rodovias da Shell. A parceria envolve ainda a migração de postos da IMC para a marca Shell. A IMC tem 19 postos com as bandeiras BR Petrobras, Ipiranga e Ale.

Há uma intensa movimentação nesse setor desde 2020, com entrada de estrangeiros e aumento de investimentos de grupos nacionais na área de varejo de postos.

O Valor apurou que o acordo entre IMC e Raízen é visto pelas empresas como os primeiros passos de uma associação que pode ter peso maior nos negócios.

A formação de uma joint venture chegou a ser discutida pelas companhias em 2013, sem avanços. Voltaram a conversar posteriormente, segundo uma fonte, e no acordo atual optaram por um passo inicial menos ambicioso.

A princípio, a inauguração de restaurantes do Frango Assado nos postos de rodovias será nas regiões Sul e Sudeste, segundo comunicado da IMC divulgado ontem. Mas o acordo deve evoluir para as demais regiões, diz fonte. Não há cláusula de exclusividade entre as partes.

O Valor apurou que a IMC projeta abertura de 50 novas unidades do Frango Assado em postos Shell nos próximos cinco anos. É o dobro das 25 unidades atuais no país. Há possibilidade de inauguração de Pizza Hut nessas áreas também. A rede não comenta estimativas.

A IMC não tem informado recentemente projeções anuais de inaugurações de Frango Assado, mas a última estimativa, de 2019, era de cinco lojas ao ano.

Com a parceria com a KFC na geladeira depois que os o grupo americano denunciou a IMC por descumprimento de contrato, em janeiro, aumentou a pressão sobre a empresa e o foco da IMC passou a ser Frango Assado e Pizza Hut. Nesse momento, as partes estão envolvidas num processo arbitral. Para ler esta notícia, clique aqui.

Fonte: Valor Econômico

No Comments

Post A Comment