Isolamento social e menor circulação barateiam preço do combustível

Isolamento social e menor circulação barateiam preço do combustível

No Brasil, a Petrobras vem cortando o valor dos combustíveis na refinaria. A última redução, em 28 de março, foi de 5%

A queda no valor do barril de petróleo no mercado internacional começa a chegar às bombas dos postos de gasolina, mas não por causa do barateamento no peço dos derivados, e sim por causa da violenta queda na demanda — devido à pandemia, que tem obrigado o consumidor ao isolamento social. Levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostra que houve queda no preço dos combustíveis de 8,5% em março. Em Brasília, há postos vendendo gasolina por R$ 3,419 no aplicativo. A maior parte dos estabelecimentos, contudo, pratica preço de R$ 3,599 o litro.

No Brasil, a Petrobras vem cortando o valor dos combustíveis na refinaria. A última redução, em 28 de março, foi de 5%. Hoje, a gasolina custa R$ 1,08 por litro (sem impostos e margens de distribuidoras e postos), o menor valor desde 31 de outubro de 2011. No acumulado do ano, a redução é de 43,5%. No óleo diesel, a queda é de 31,3% em 2020. “A Petrobras espera que este movimento nos preços se reflita, no curto prazo, na redução do preço final cobrado ao consumidor”, disse a estatal.

Segundo o levantamento da ANP, na semana avaliada a queda foi de 2,6% e o combustível foi vendido, em média, a R$ 3,439 o litro nas bombas, valor nominal mais baixo desde novembro de 2017. Isso mostra que os valores dos derivados para o consumidor final estão cedendo, ainda que a queda dos preços da Petrobras, nas refinarias, seja bem maior. Nas bombas, os preços do litro do diesel S10 acumulam queda de 8,6% desde o início de março, enquanto a petroleira estatal reduziu seus preços nas refinarias em 16,1% desde então.

Já a demanda por etanol e gasolina da BR Distribuidora está entre 30% e 35% menor na comparação com períodos pré-crise, afirmou o presidente da companhia, Rafael Grisolia. No início da implantação de medidas de isolamento, a demanda pelos combustíveis chegou a cair 60%. A queda menor percebida atualmente parece refletir o aumento da movimentação em centros urbanos, segundo a empresa. No caso do diesel, a redução é da ordem de 20% desde o início da crise.

Com a continuidade da queda do preço do petróleo no mercado internacional, a Petrobras anunciou ontem às distribuidoras que vai reduzir, a partir de hoje, em 8% o preço da gasolina no mercado interno, ou menos R$ 0,0860, enquanto o diesel terá queda de 6%, em R$ 0,0960. 

Fonte: Correio Braziliense

No Comments

Post A Comment