Justiça derruba leilão de biodiesel

Justiça derruba leilão de biodiesel

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) suspendeu, por força de decisão judicial, a 3ª Etapa do 75º Leilão de Biodiesel, que seria realizada ontem. O cronograma completo atualizado do certame também foi suspenso. Ao Valor, a ANP afirmou, em nota, que está “trabalhando para reverter a decisão”.
A pedido da Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil (Aprobio), a Justiça Federal do Rio de Janeiro mandou suspender o cronograma do leilão, que previa a anulação e reinício da Etapa 3, que já havia sido realizada no dia 6 de agosto. Na ocasião, houve falhas no sistema, que aceitou lances realizados após o horário programado para encerramento.
Na semana passada, a ANP também reduziu a mistura obrigatória do biodiesel no diesel vendido no país, de 12% para 10%, e considerou o novo percentual para refazer o leilão.O setor produtivo sustenta que a mudança gera prejuízos às indústrias e tem impacto negativo sobre o preço do produto.
Distribuidoras afirmaram que não estão recebendo volumes suficientes do biocombustível para atendimento da demanda, tendo em vista o aumento gradual do consumo nos últimos meses. A indústria do biodiesel nega e pede que o leilão seja realizado até o fim para que se tenha um retrato mais claro da situação.
De acordo com dados da ANP, o 75º leilão teve a oferta de 1,189 milhão de metros cúbicos de biodiesel na etapa 2, dos quais 1,166 milhão estavam disponíveis para aquisição na etapa 3 por serem oriundos de usinas com selo combustível social. Em oito horas de negociação, 100% do volume disponível foi arrematado na etapa 3.


Fonte: Valor Econômico

No Comments

Post A Comment