Ministério da Economia nomeia novo secretário de Gestão de Pessoal – Sindtrr
Área do Associado
(011) 2914-2441
Área do Associado
(011) 2914-2441

notícias

Ministério da Economia nomeia novo secretário de Gestão de Pessoal

10

01

19

Foi publicado no Diário Oficial da União de hoje (9), a nomeação do novo secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal (SGP), Wagner Lenhart. Esta secretaria integra a estrutura da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia.

Segundo o ministério, entre as atividades da secretaria está a formulação de políticas e diretrizes para o aperfeiçoamento contínuo dos processos de gestão de pessoas no âmbito da administração pública federal. “Além disso, a SGP é responsável pela promoção da interlocução aberta e produtiva nas relações de trabalho na administração pública federal direta, autárquica e fundacional”, informou o governo, em nota.

Perfil

Antes de assumir o cargo no governo federal, Lenhart foi chefe de gabinete em duas secretarias da Prefeitura de São Paulo. Na Secretaria Municipal de Gestão, o secretário trabalhou entre janeiro de 2017 e setembro de 2018. A partir desta data, Lenhart atuou na chefia de gabinete da Secretaria Municipal de Desestatização e Parcerias.

De acordo com informações da assessoria da pasta, Lenhart é bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), mestre em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), tem MBA em Gestão Empresarial pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e especialização em Direito do Estado, também pela UFRGS.

https://www.valor.com.br/empresas/6058183/anp-propoe-limites-para-petrobras-no-gas-natural

Os reajustes quase diários da Petrobras começaram em meados de 2017. No acumulado de todo esse período, a gasolina da estatal apresenta alta de 3,60%.

Nos postos, o valor médio da gasolina caiu 0,32%, ou R$ 0,01, para R$ 4,33, na primeira semana do ano, encerrada em 5 de janeiro, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo).

No ano passado, o preço do combustível nas bombas fechou com uma alta de 5,97%, a R$ 4,344, acima da inflação projetada por economistas para o período, de 3,69%.

Fonte: Agência Brasil