Operação contra furto de petróleo da Transpetro cumpre mandados no ES – Sindtrr
Área do Associado
(011) 2914-2441
Área do Associado
(011) 2914-2441

notícias

Operação contra furto de petróleo da Transpetro cumpre mandados no ES

08

03

18

Cinco mandados de busca e apreensão são cumpridos no Espírito Santo, relacionados à Operação Conexão Clandestina III, na quarta-feira (07). Nos locais ocorreria receptação e comercialização de petróleo bruto furtado, como postos de gasolina e depósitos. A ação é do Ministério Público do Rio de Janeiro e conta com o apoio do MP e polícias do Estado.

No Espírito Santo são cinco pontos de busca, sendo um em Cariacica, dois em Vila Velha e dois na Serra. A ação também ocorre em outros três estados.

Participam da operação em solo capixaba dez policiais militares da Assessoria Militar, dez policiais militares de batalhões locais, dez policiais civis do Rio de Janeiro e cinco técnicos da Petrobras.

Operação

Além do Espírito Santo, a operação também acontece nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. Ao todo são 13 mandados de busca e apreensão a serem cumpridos.

De acordo com o MPRJ, as investigações começaram a partir de denúncias da Transpetro que tratam de furto de petróleo nos dutos que passam por dentro de duas fazendas em Guapimirim, na região Metropolitana do Rio de Janeiro.

A partir de técnicas de investigação e ações de inteligências, com autorização do Juízo da 2ª Vara da Comarca de Guapimirim, caminhões que partiam das fazendas foram monitorados durante certo período. Este controle possibilitou a identificação dos locais onde os veículos faziam paradas com o produto do furto. A partir disso, foram pedidos os mandados de busca e apreensão para a operação.

Segundo as investigações, uma das fazendas já apareceu em outros registros da Transpetro de extração clandestina de petróleo. Também há relatório dando conta que homens armados impediram a entrada da técnica da empresa para fazer manutenção nos dutos.

O inquérito aponta que o prejuízo da Transpetro com o produto desviado por esta quadrilha chega a R$ 283 mil, apenas no período monitorado. Além disso, este tipo de crime oferece grave risco para a população do entorno dos locais de extração clandestina e ao meio ambiente. Segundo o MPRJ, o furto é feito, na maioria das vezes, pela instalação de uma válvula no duto. O processo é chamado de trepanação e pode resultar em vazamento e até explosão do material.

Transpetro

A Transpetro, através da Petrobras, informou por nota que “tem colaborado com as investigações das autoridades em relação a furtos de óleo e derivados em dutos, ações criminosas das quais é vítima. A companhia atua constantemente no desenvolvimento de tecnologias de monitoramento e tem aprofundado a articulação com diversos órgãos externos para, de forma integrada, auxiliar no combate a essa atividade.

A maior preocupação é a segurança das famílias vizinhas às instalações, pois intervenções criminosas podem trazer riscos para a comunidade, como incêndios e explosões. Importante ressaltar que o transporte de combustíveis por dutos é seguro e eficiente, desde que não ocorram ações criminosas.

Sempre que identificar cheiro de combustível ou qualquer movimentação suspeita na faixa de dutos ou em terrenos próximos, a comunidade pode entrar em contato com a Transpetro pelo telefone 168. A ligação é grátis e o telefone funciona 24 horas por dia, sete dias por semana”, diz a nota.

Fonte: Portal G1