Pedro Parene anuncia saída e Petrobras perde R$ 46 bilhões em valor de mercado

Pedro Parene anuncia saída e Petrobras perde R$ 46 bilhões em valor de mercado

A semana foi turbulenta: falta de combustível nos postos, transporte coletivo prejudicado, aeroportos com voos cancelados, hospitais com atendimento restrito, alimentos escassos nos supermercados, comércio e indústria de portas fechadas… Reflexos da paralisação dos caminhoneiros nos últimos 11 dias.

A categoria conseguiu a redução no preço pago pelo litro do óleo diesel, que era a principal reivindicação. E nesta sexta-feira (01), outro item da pauta dos caminhoneiros foi atendida, mas não a pedido do governo.

Pedro Parente não é mais presidente da Petrobras.
Parente pediu demissão. A estatal do petróleo ficou sabendo disso por um comunicado escrito pelo próprio executivo.

A crise com a greve dos caminhoneiros colocou em xeque a política de preços adotada pela Petrobras. O assunto foi citado por Pedro Parente no comunicado de desligamento da estatal. O executivo disse que a paralisação originou um “intenso e emocional debate” e colocou “sob intenso questionamento” a política criada na gestão dele.

A Petrobras informou, em nota, que já está em busca de um nome interino para assumir o cargo de presidente da estatal. Afirmou ainda que, a composição da diretoria executiva não vai sofrer alterações com a saída de Parente.

Perda bilionária em valor de mercado
Com o pedido de demissão de Pedro Parente, a queda nas ações da Petrobras gira em torno dos 15% nesta sexta-feira. Isso significa uma perda de R$ 46 bilhões em valor de mercado para a estatal.

Se voltarmos no tempo, desde o início da greve dos caminhoneiros, em 21 de maio, a Petrobras já soma perdas de R$ 143 bilhões. No dia 18 de maio, último pregão antes do começo das manifestações, a Petrobras possuía R$ 368,1 bilhões de valor de mercado. Hoje o valor é de R$ 225 bilhões.

No Comments

Post A Comment