Petrobras busca uma nova destinação para o Comperj

Petrobras busca uma nova destinação para o Comperj

Ao encerrar as negociações com a chinesa CNPC para retomada das obras da refinaria do Comperj, em Itaboraí (RJ), a Petrobras pôs uma pá de cal naquele que era, originalmente, um projeto de um complexo petroquímico, mas que, ao fim, será algo bem diferente de tudo o que se planejou durante o período de bonança da estatal.Num momento em que se volta para o enxugamento de seu parque de refino, a petroleira brasileira busca, agora, alternativas para usar, pelo menos em parte, as instalações ociosas do projeto – que se tornou um dos maiores símbolos de desperdício de recursos e corrupção da história da estatal.
Inicialmente concebido como um complexo petroquímico, o Comperj se tornou, posteriormente, num projeto de refino. O plano era construir dois trens de 165 mil barris/dia cada – que, depois, viraram apenas um. Nesta semana, o conselho de administração da Petrobras cancelou o projeto da refinaria em parceria com a CNPC, por inviabilidade econômica. Para ler esta notícia, clique aqui.

Fonte: Valor Econômico

No Comments

Post A Comment