Petrobras versus Vale e aquela velha ameaça sobre B3

Petrobras versus Vale e aquela velha ameaça sobre B3

Pedro Sales, da Verde Asset, e César Paiva, da Real Investor, debatem sobre Vale, Petrobras, uso do caixa e muitos outros papéis.

Depois de dois episódios falando sobre diversificação de carteira, câmbio e investimentos no exterior, voltamos ao assunto que todo mundo quer ouvir neste episódio 51 do Stock Pickers: ações e teses de investimentos. E viemos com um time pesado: Pedro Sales e César Paiva.

Sales é gestor de ações da Verde Asset, do já lendário Luis Stuhlberger; Paiva, também conhecido como oráculo de Londrina, é a mente por trás da Real Investor, cujo principal fundo de ações foi o eleito o melhor dos últimos três anos pelo InfoMoney e o Ibmec.

Petrobras versus Vale: as blues chips preferidas de cada um

Paiva é um stock picker otimista com a Vale e receoso com a Petrobras. “A Vale é a maior posição do fundo, acho até que estamos chovendo no molhado. Talvez já seja hora de vender”, brinca. “Ela negocia a 3 ou 3,5 vezes Ebitda, enquanto a média histórica é 5,5. Está muito interessante para ignorar”. Sobre Petrobras, sua visão é menos positiva. “Petrobras ainda temos, mas machucou nossa performance. Esses dois cisnes negros [covid-19 e preço negativo que o petróleo atingiu pela primeira vez na história] nos encheram de dúvidas.”

Já Sales tem uma visão oposta: acredita mais em Petrobras que em Vale. “Petrobras não é um investimento óbvio agora”, reconhece. “Mas um dos jeitos de ganhar dinheiro com commodities é tentar pegar uma virada de ciclo. O petróleo caiu bastante, mas os ingredientes para a virada estão na mesa”, explica. “Zeramos Vale no mês passado”, diz. “Não dá para desprezar o preço do minério de ferro, que está muito alto, apesar da crise econômica” 

Vírus versus caixa: mais uma lição da coronacrise

Paiva e Sales revelaram uma das principais lições que aprenderam com a coronacrise do mercado de ações: o timing do caixa. Ambos, seguindo a cartilha dos stock pickers, saíram às compras quando viram bons papéis caindo. Acharam que estavam fazendo bons negócios, mas viram que talvez fosse cedo demais… 

Outras ações

Além de Vale e Petrobras eles explicaram também suas teses e visões para muitas outras ações, entre elas a B3, sobre quem paira a eterna ameaça da (possível) concorrência:

  • Bancos: Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Banrisul
  • Aliansce Sonae
  • JBS
  • Magazine Luiza
  • Equatorial
  • Planos de saúde (Hapvida, Intermédica e Sulamérica)
  • BR Distribuidora
  • Cyrela Commercial Properties
  • Schulz

Fonte: InfoMoney

No Comments

Post A Comment