Preço da gasolina na primeira quinzena de agosto é o maior desde março

Preço da gasolina na primeira quinzena de agosto é o maior desde março

Os preços da gasolina vendida nos postos tiveram altas e baixas dependendo do estado, na primeira quinzena de agosto. No país, o valor médio cobrado pelo combustível foi de R$ 4,40, o maior desde março, quando tiveram início as medidas de isolamento social contra a pandemia do novo coronavírus, mostra pesquisa realizada pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas, em 20 mil postos.
Naquele mês, o litro ga gasolina custava em média R$ 4,59. Com a crise, os preços caíram, mas voltaram a subir a partir de junho. Na primeira quinzena de julho, o combustível custava R$ 4,34.
Mas os preços variam de estado para estado. No Amazonas, o combustível foi vendido a um preço médio de R$ 4,015 o litro, com queda de 3,68% em comparação aos R$ 4,168 cobrados no mesmo período de julho.
O maior aumento foi registrado no Piauí, onde a gasolina era vendida a R$ 4,657 o litro, alta de 5,33% em comparação aos R$ 4,421 cobrados nos primeiros 15 dias do mês passado.
No Rio, os preços médios da gasolina nos postos de revenda foram de R$ 4,796 por litro, representando um aumento da ordem de 1,32% em comparação com os R$ 4,734 cobrados em julho.
A ValeCard avalia que os preços mais caros da gasolina refletem na realidade, a retomada das atividades econômicas após a profunda crise causada pela pandemia que provocou uma diminuição da circulação de veículos no país principalmente a partir de abril.
Ainda segundo a pesquisa, na região Sudeste os maiores preços da gasolina nos postos re são cobrados no Rio, e os menores são em São Paulo, com preço médio de R$ 4,104.


Fonte: O Globo

No Comments

Post A Comment