Preço da gasolina varia 31% em postos do Rio, em setembro

Preço da gasolina varia 31% em postos do Rio, em setembro

O preço do litro da gasolina comum no Estado do Rio de Janeiro, em setembro, alcançou R$ 5,79, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), realizada na semana passada. Após as correções quase diárias da Petrobras, a gasolina comum apresentou uma variação de 31%, no mês passado, nos postos do estado, de acordo com dados da ANP. O cálculo é feito levando em consideração o preço mais baixo praticado no início de setembro com o valor mais alto cobrado no fim do mês, registrados pela agência.
Segundo levantamento realizado pela ValeCard, empresa especializada em gestão de frotas, o preço do combustível variou 118% em todo Brasil e o valor máximo do litro cobrado aos motoristas chegou a R$ 7, em postos do Amazonas.

Para Paulo Miranda Soares, presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), a variação quase que diária e repasse da elevação dos preços do combustível pela Petrobras impõem um desafio aos consumidores e donos de postos:

– A Petrobras tem que seguir o movimento do mercado internacional e repassar o aumento do preço do barril, que chegou a quase US$ 80. Eu defendo que isso não seja feito diariamente, mas semanalmente ou quinzenalmente. Nós, revendedores, seguramos um pouco (o repasse ao consumidor) porque não consigo ir todo dia na bomba mexer no preço – ressaltou Paulo.

De acordo com Adriano Gomes, professor de Administração da ESPM e sócio-diretor da Méthode Consultoria, o valor da gasolina costuma ser afetado por três fatores: variação cambial, preço do barril de petróleo e a demanda por combustível.

– Atualmente, todos estes pontos estão em crescimento no Brasil. Além da alta do barril de petróleo, a taxa de câmbio está estressada devido o cenário político atual do Brasil e a demanda voltou a crescer – avalia Adriano.

Entressafra do etanol elevará preço na bomba
Segundo o último levantamento da Ticket Log, marca de gestão de frotas da Edenred Brasil, o Rio de Janeiro registrou uma redução de 5% no litro do etanol. Já o preço do litro da gasolina ainda é o mais caro da Região Sudeste. O estado pratica a alíquota mais elevada de cobrança de ICMS, chegando a 34%.

O presidente da Fecombustíveis, Paulo Soares Miranda, lembra que muitos motoristas estão optando pela substituição do abastecimento com gasolina pelo etanol. Segundo ele, em alguns postos, a proporção chega a 50%. Paulo alerta, no entanto, que a vantagem começará a se reduzir nas próximas semanas por causa do início da entressafra de cana.

– Hoje abastecer com etanol compensa em vários estados, mas o preço do etanol vai começar a subir e o motorista precisará fazer a conta na ponta do lápis – explica ele.

Para o consumidor calcular se está valendo mais a pena abastecer com gasolina ou etanol é preciso dividir o preço do litro de etanol pelo preço da gasolina. Se o resultado for inferior a 0,70, opte pelo etanol. Se maior, a melhor opção é a gasolina.

– No último levantamento, identificamos que no Rio de Janeiro a gasolina registrou um preço médio de R$ 4,90, o litro, ante R$ 3,27 do etanol, e esse último manteve uma margem de vantagem acima dos 70%, o que justifica o comportamento dos consumidores em optarem pelo combustível – observa Jean-Urbain Hubau (Jurb), diretor-geral de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil.

Fonte: O Globo

No Comments

Post A Comment