Produção de veículos recua 4,1% em julho, sob pressão da Argentina

Produção de veículos recua 4,1% em julho, sob pressão da Argentina

A produção brasileira de veículos em julho caiu 4,1% ante junho e subiu 9,3% na comparação com julho do ano passado, somando 245,8 mil veículos, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) nesta segunda-feira.

A queda no mês passado, segundo Antonio Megale, presidente da entidade, reflete o ajuste da produção ao enfraquecimento das exportações de veículos, que cederam 21% em relação a junho e caíram cerca de 22% na comparação anual em termos unitários. O resultado reverteu o total acumulado no ano para uma queda de 2,8%.

Apesar da queda na produção, o mês passado teve o melhor resultado para julho desde 2014, segundo Megale.

No acumulado do ano até julho, a indústria produziu 1,68 milhão de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus, alta de 13% em relação ao mesmo período de 2017.

As vendas de veículos novos em julho subiram cerca de 8% na comparação mensal e avançaram praticamente 18% na comparação anual, para 217,5 mil unidades.

O resultado de vendas do mês passado marcou o maior número de emplacamentos para o mês de julho desde 2015 e o melhor resultado mensal desde dezembro de 2015. “A gente considera um bom número”, afirmou Megale.

No acumulado do ano, as vendas subiram 15%, para 1,38 milhão de veículos.

A entidade manteve a projeção de estabilidade nas exportações em 2018, após revisão no mês passado, embora veja riscos devido à crise na Argentina.

“A previsão ainda é de estabilidade…, mas agora com um pouco de risco”, disse Megale. Segundo ele, os mercados na América Latina são muito voláteis e podem trazer reversão tanto positiva como negativa e, portanto, a entidade monitora os desdobramentos.

Fonte: O Globo

No Comments

Post A Comment