O diretor executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade da Petrobras, Rafael Chaves, afirmou que respeitar preços de mercado no setor de combustíveis é “mandatório” para a companhia.

“Isso não significa ser insensível à população e aos anseios do consumidor por uma energia acessível”, disse ele, em evento no Instituto Brasileiro do Petróleo e Gás (IBP), segundo nota da companhia. O evento foi fechado à imprensa.

O executivo apontou que há países que tabelam o preço do diesel e sofrem com o desabastecimento. “O combustível mais caro do mundo é aquele que não tem. Aquele que quando a gente vai comprar, falta”, complementou.

Chaves destacou que têm ocorrido avanços na redução da carga tributária no Brasil. O diretor elogiou, por exemplo, a simplificação do modelo tributário do ICMS, a partir de uma lei aprovada pelo Congresso Nacional este ano.

“A crise de preços é uma crise mundial. Muitos países têm reduzido a carga tributária para reduzir a inflação em meio à crise global desencadeada pela guerra. No Brasil, o imposto federal sobre o diesel e sobre o gás de cozinha já foi zerado e isso é muito importante”, afirmou.

Fonte: Valor Econômico