Um terço das empresas deve demitir funcionários ou abortar planos de investimento em 2019 caso o governo não consiga fazer andar a proposta de reforma da Previdência. A previsão aparece em um levantamento feito pela consultoria de recolocação de executivos Signium, que ouviu 210 empresários e profissionais de alto comando das companhias. Dos entrevistados, 25% disseram que suas empresas vão cancelar investimentos programados para este ano, e 8%, que suas corporações vão cortar vagas caso a reforma não seja aprovada no Congresso Nacional. Embora expressivo, o número ainda é menor do que os 64% de entrevistados que disseram que não mudarão seus planos caso a reforma da Previdência naufrague.

Prioridades. O levantamento mostra que 65% dos empresários e executivos consideram que, para o Brasil, a reforma da Previdência é a iniciativa mais importante do governo, à frente da reforma tributária (20%) e da aprovação do pacote anticrime apresentado ao Congresso (9%). Já para os negócios, a prioridade é outra: dos entrevistados, 48% consideram a reforma tributária a iniciativa de maior peso, à frente da previdenciária (26%).

Lado bom. Na hipótese de a reforma da Previdência ser aprovada, 51% dos entrevistados disseram acreditar que suas empresas vão investir mais, e 57% acreditam em reflexos positivos sobre seus negócios. Nada menos que 80% dos entrevistados disseram que a economia deve melhorar se a reforma for aprovada.

My house… Os brasileiros gastaram US$ 2 bilhões no ano passado comprando imóveis na Flórida, destino preferido dos que se mudam ou passeiam nos Estados Unidos. O montante foi 15% superior ao investido em 2017, o que manteve o Brasil em segundo lugar no ranking de compradores internacionais na Flórida, atrás apenas do Canadá. Para este ano, a expectativa é de um crescimento de aproximadamente 10% nas vendas de imóveis no estado norte-americano.

…my life. Os números constam de uma pesquisa feita pela Elite International Realty, com base em estudos das associações estadual e federal de corretores da Flórida. O preço médio do metro quadrado em regiões de alto padrão, como Brickell e Aventura, varia de US$ 3 mil a US$ 5 mil. Na praia, as cifras podem chegar a US$ 8 mil para imóveis usados e alcançar até US$ 14 mil nos lançamentos.

Boca aberta. A rede de odontologia Odontocompany prevê faturar R$ 660 milhões neste ano, montante 65% maior que em 2018. Para alcançar a meta, a empresa deve acelerar a ampliação de sua rede de franqueados: hoje, a rede tem 400 clínicas em operação e 700 já negociadas, mas a previsão é que chegue a mil unidades até 2020.

» Carnê. Em um modelo pouco usual, a Odontocompany oferece tratamentos a preços populares, que podem ser pagos com carnê, a exemplo do que fazem algumas varejistas. A rede também oferece a alternativa de pagamento com cartão pré-pago, o “Pra Melhor”.

» Gás na inovação. O CESAR, centro de inovação e educação, acaba de ser credenciado pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) para realizar atividades de pesquisa e desenvolvimento no setor. A indústria de petróleo e gás, que movimenta R$ 265 bilhões anualmente e equivale a 4% do PIB, tem tradição no investimento em inovação e capital humano. A legislação atual determina que os concessionários de exploração e produção de petróleo ou gás natural destinem 1% da receita bruta da produção para pesquisa e desenvolvimento. Já nos contratos de partilha de produção e de cessão onerosa, o porcentual é de, respectivamente, 1% e 0,5% da receita bruta.

» Clientes. O CESAR tem hoje uma carteira de clientes composta por mais de 100 clientes, entre os quais a Embrapa, Fiat Chrysler, Motorola, Vivo, Redecard, Siemens, Unilever e Whirlpool. O centro fechou 2018 com receita acima de R$ 100 milhões, um aumento de 20% em relação ao ano anterior.

» Reaproveita. A White Martins, multinacional de gases industriais e medicinais, economizou R$ 500 mil em 2018 com a redução de 2,26% no consumo de água em comparação com o ano anterior a partir de um plano de reaproveitamente hídrico. O sistema foi implantado há três anos nas unidades com maior demanda e as localizadas em regiões em que a escassez de água é maior. As plantas reutilizam, por exemplo, água da chuva e volumes provenientes de processos de condensação.