O custo para os países latino-americanos importarem diesel por navios dos Estados Unidos está aumentando devido à oferta limitada e ao aumento dos custos de frete, de acordo com fontes de transporte e dados do setor.

Os Estados Unidos exportam mais de 1 milhão de barris de derivados todos os dias, sendo México, Brasil e Chile os principais destinos, segundo dados do Departamento de Energia dos EUA. No entanto, a crescente escassez de derivados em todo o mundo, principalmente na Europa, impulsionou a demanda e os preços.

As exportações de diesel dos EUA para a Europa representam uma reversão dos fluxos comerciais normais. Ao mesmo tempo, os exportadores estão tentando manter contratos de diesel de longo prazo com a América Latina, segundo dois corretores do setor.

“Ainda temos que fornecer para a América Latina e cumprir contratos de longo prazo”, disse uma fonte de uma corretora de navios.

Traders dizem que os custos do frete e do prêmio para enviar diesel em embarcações aquáticas também aumentaram devido à demanda europeia.

Muitas exportações de diesel dos EUA estão sendo enviadas para o Brasil, segundo dados de embarque do Eikon e uma fonte familiarizada com o assunto. O Brasil importa entre 20% e 30% de sua demanda de diesel.

As importações dos Estados Unidos para o Brasil devem continuar altas até que o mercado se normalize, segundo uma fonte com conhecimento sobre o assunto.

Fonte: Agência Reuters