Em Brasília, a maioria dos postos decidiu repassar um aumento ao consumidor nesta terça-feira. Em alguns locais, o reajuste chegou a R$ 0,40 no litro da gasolina. De acordo com o sindicato dos postos de combustíveis do DF, o valor do álcool anidro, parte da composição da gasolina, subiu cerca de R$ 0,60 nos últimos 30 dias. Em São Paulo, a alta é vista desde a última quinta-feira, com reajuste médio de R$ 0,30 no etanol dos postos.

Nos últimos três dias, os brasilienses tem percebido um aumento considerável no preço do combustível principalmente da gasolina. O litro aumentou, em média, cerca de R$ 0,30. E não é pontual. Há registros de preços mais altos em todas as regiões do DF. Em alguns locais, o litro da gasolina chegou a R$ 7,79 nesta terça-feira. Muitos tem se virado para economizar. Alguns aderiram a bicicleta. Já os que dependem do carro para trabalhar precisam encontrar outra alternativa.

Em São Paulo, o aumento já foi visto desde quinta. O álcool subiu cerca de 30 centavos. A gasolina aumentou 10 centavos.

Sem reajuste anunciado pela Petrobras nos últimos dias e sem aumento de imposto, os brasilienses questionaram o motivo do aumento. Segundo o sindicato dos postos de combustíveis do Distrito Federal, o valor do álcool anidro subiu cerca de R$ 0,60 nos últimos 30 dias. O álcool anidro é misturado à gasolina vendida no posto e, por isso, ela também sobe. Essa alta puxa igualmente o aumento no valor do álcool, pois usuários de gasolina migram para o etanol. Assim, pela demanda, o preço sobe.

Os brasilienses cobram mais fiscalização dos órgãos responsáveis. O Procon informou que não pode interferir na margem de lucro dos postos de combustível. O que se pode fazer é autuar o posto que aumenta sem justa causa, segundo o diretor do órgão, Marcelo Nascimento.

O posto pode receber multa de R$ 600 a R$ 11 milhões de reais. A média de multa aplicada aos postos do DF é de R$ 34 mil reais. O Procon realizou 281 operações contra postos de combustíveis no ano passado e emitiu 165 multas. Nos últimos dois anos, os postos pagaram mais de R$ 4 milhões em multas.

Fonte: CBN